quarta-feira, 6 de julho de 2022

OS PLANOS FIM

 

O meu tio suspira, não, não vou contar nada, diz, mas isto não se pode repetir, estás a entender? É um voto de confiança, Gonçalo, espero que compreendas e o mereças. Vou falar com o teu Pai, e ergue a mão quando abro a boca para protestar, mas é para terem uma conversa franca sobre sexo, protecção e afins.

Ups, o meu Pai falar sobre tema tão melindroso, não estou mesmo a ver, mas posso ter uma surpresa, nunca se sabe, conto mais tarde à Clotilde que ri.

O meu tio cumpre a palavra, não se fala mais no assunto, se precisar de estar à vontade com a Clotilde, terei que considerar outro lugar.

Talvez o Matias ou o Edgar saibam, ou talvez seja melhor não os abordar, terei que responder a imensas perguntas, decido.

Sinto que estou a andar na corda bamba, a Clotilde começa a afastar-se, desculpa-se com os testes de fim de ano.

Também estou muito ocupado, não penso muito no assunto, pois, além de irresponsável, encaras as coisas de uma forma muito leve, acusa-me a minha irmã e eu fico sem saber se a Clotilde comentou alguma coisa.

Não, a Clotilde não faria isso! Não conhece a Sofia o suficiente para lhe fazer esse tipo de confidências, respiro aliviado.

Nas férias de Verão, a Clotilde parte para um local desconhecido com os Pais, eu não lamento nada.

Foi bom enquanto durou, confidencio ao Edgar e este dá-me um empurrão, se calhar, não gostou da forma como ages! responde enigmaticamente.

O que queres dizer com isso? pergunto, ah, meu Deus, o tio Gonçalo falou com ele, mas o meu primo encolhe os ombros, às vezes, tu és um pouco bruto, franco demais! Não é propriamente uma coisa má, mas tens que encontrar a forma certa de abordar as situações, responde.

Não entendo nada do que ele está a dizer, não entendes nada! repete a minha irmã quando lhe conto a conversa que tive com o nosso primo.

Só entenderei anos mais tarde quando encontro o amor da minha vida e numa conversa franca, ela enumera todos os meus defeitos e explica porque é que não pode ficar comigo.

Sou assim tão má pessoa? questiono e a minha irmã apenas sorri, não, não és má pessoas, às vezes, não pensas antes de falar.

Fico então a matutar se não estarei a viver da forma errada...

FIM


terça-feira, 5 de julho de 2022

OS PLANOS PARTE IV

 

Espero não ter partido nada, atalho, desculpa se te acordei, ia beber um copo de água, invento.

Mas este não é o caminho para a cozinha, interrompe o meu tio e vejo que o olhar dele torna-se duro, estiveste com a Clotilde no quarto dela?

Fico muito corado, não sei o que responder, oh, Gonçalo, como é que pudeste fazer isso??? Por amor de Deus, que falta de respeito!!!!

Se está a ouvir, a Clotilde não aparece para me defender, afinal, a ideia foi dela, não, não, tenho que ser honesto, eu também quis.

Ok, desculpa, digo, mas o Gonçalo abana a cabeça, não é o suficiente! frisa, ainda não entendeste o problema? E a culpa é dos dois!!! acrescenta, mas falamos melhor de manhã, agora vamos dormir e com a porta fechada à chave!!!

Não me atrevo a protestar, acho que nunca vi o Gonçalo assim tão furioso e custa-me a adormecer.

Acordo com o Gonçalo a abanar-me, vais ficar na cama todo o dia? Está um dia maravilhoso, não queres aproveitar? e saí do quarto.

Ouço a falar com a Clotilde, será que lhe vai falar no assunto? e quando entro na cozinha, tenho a certeza de que o fez, pois a minha namorada está muito corada.

Tomamos o pequeno almoço em silêncio, o Gonçalo tem uns assuntos a tratar na vila, combina encontrar-se connosco no Centro.

Estamos na lista negra dele, comenta a Clotilde, foi um pouco duro, mas tenho que concordar com ele... a casa é dele e o que fizemos foi uma falta de respeito.

Não respondo, ainda estou abalado, espero que não diga nada aos meus Pais, desabafo, além do sermão, ainda fico proibido de ficar na casa sem a presença dos Pais ou da Sofia e a minha irmã é uma chata!!!

Não digas isso!!! contradiz a Clotilde, a tua irmã é a pessoa mais simpática que eu conheço! e eu encolho os ombros, é porque não a conheces verdadeiramente!

A Clotilde decide sensatamente não continuar a discussão, estamos já no centro, há muita coisa a organizar e agradecemos a chegada do Gonçalo, pois estamos a precisar de fazer um " break".

Não falamos mais no assunto, temos o cuidado de não repetir a cena da noite passada.

Quando me despeço domingo à tarde, não resisto e pergunto, vais falar com os Pais?

CONTINUA

segunda-feira, 4 de julho de 2022

OS PLANOS PARTE III

 

Depois sentamos-nos na cozinha, a comer tostas mistas e café com leite, o tio Gonçalo fala pelos cotovelos.

A Clotilde também participa, toda corada e com risinhos parvos, eu decido interromper a troca de galanteios e conhecimentos, quero falar sobre o meu novo projecto.

Estamos cá este fim de semana para ver se resulta, remato, é o meu projecto de fim de ano e depois, férias! Vamos passar uns dias no Algarve com uns amigos e depois regressamos para aqui. Os Pais já devem estar cá.

É provável, concorda o Gonçalo, eu e a Francisca vamos passar uns dias a Londres, uma semana a Ibiza e depois ela vai ter com a Mãe ao Algarve. Eu volto para cá, estou pronto a participar em qualquer desafio que organizes.

Então, podemos ficar aqui na tua casa? pergunto e o meu tio olha-me desconfiado, que mal há em ficares em casa dos teus Pais? frisa.

Olha para o relógio, ups! já passa das duas da manhã, é melhor irmos para a cama, diz, Gonçalo, tu vais dormir num saco cama no meu quarto!

A Clotilde brinda-me com um sorriso travesso, eu faço-lhe uma careta e sigo o meu tio até ao quarto.

Espero que ele adormeça rápido, sei que a Clotilde está à minha espera.

O tio adormece rapidamente, eu esgueiro-me assim que tenho a certeza e abro suavemente a porta do quarto da Francisca.

A Clotilde está meio a dormir, mas desperta assim que a minha mão lhe toca o ombro, beijo-a loucamente.

Depois, estendo-me ao lado dela, não achas melhor voltar para o teu quarto? sugere, temos tempo, ele está a dormir profundamente, protesto.

É melhor voltares, aconselha, o teu tio pode acordar e vai ser um problema se não te encontrar no quarto! ok, ok, já vou, e levanto-me relutante.

Infelizmente, ao voltar para o quarto, tropeço, derrubo uma mesinha e os biblots caem com estrondo.

A porta do quarto abre-se e o tio Gonçalo aparece, acendendo a luz que me fere os olhos.

O que é que aconteceu, Gonçalo? Magoaste-te? acrescenta ao ver-me sentado no chão a esfregar a perna.

CONTINUA


domingo, 3 de julho de 2022

OS PLANOS PARTE II

 

Nada de especial, respondo, podia ser utilizada como residência temporária dos monitores do centro.

Sem pagarem renda? Para dar festas malucas e afins, destruírem a casa? exclama a minha irmã, estás doido! Os Pais nunca concordariam...espera lá, não me digas que estavas a planear fazer isso sem autorização????

Também era para estar à vontade com a Clotilde, a minha namorada do momento, mas claro que não vou confessar isso à Sofia, fazia um escândalo maior do que este!

E, depois, continua a minha irmã, o tio Gonçalo também pagou a renovação da casa, é dele e da Francisca!

Ok, ok, não te amofines! Foi só uma ideia! e levanto as mãos a render-me, a minha irmã deita-me um olhar furioso.

És tão imaturo! Vê se cresces! a Sofia saí do quarto, bate com a porta e ouço o Pai a repreende-la.

Ás vezes, gostava que o meu Pai fosse um pouco mais descontraído, mais aberto como o Tio Gustavo, enfim, como a Mãe.

Não é que tenha uma má vida, longe disso, mas queria que as coisas fossem ainda mais descontraídas.

Por isso, digo mais tarde à Clotilde, não sei o que vamos fazer! Para a casa principal não podemos ir, não me atrevo! 

Não podes pedir ao teu tio para ficarmos lá? sugere a Clotilde, o mais que pode acontecer é ele dar-nos quartos separados e tu vais para o meu às escondidas. Ele nem vai saber e se souber, não me disseste que ele é um tipo liberal?

É perigoso, eu sei que é, mas gosto de desafios e por isso, mando um SMS ao tio Gonçalo, nesse ponto a Sofia tem razão, a casa é dele, tem todo o direito de estar lá!

O tio Gonçalo não põe entraves, se acha estranho a Clotilde ir também, não diz e por volta das nove da noite de sexta feira, entramos na propriedade.

Estamos molhados até aos ossos, resolveu chover quando saímos da estação, fui teimoso e insisti em irmos a pé.

Somos ou não desportistas? atalho quando a Clotilde protesta, temos que estar preparados para tudo! Temos impermeáveis, vamos usá-las!

Só que a chuva torna-se mais intensa e os impermeáveis não nos protegem totalmente.

É melhor tomarem um banho quente, aconselha o tio Gonçalo, a Clotide pode utilizar a casa de banho da Francisco, tu vais para a minha!

CONTINUA



sexta-feira, 1 de julho de 2022

OS PLANOS

 

E pronto! A minha irmã Sofia teria um ataque se lesse isto, mas como este diário é " for my eyes only", posso cometer os erros que quiser.

Claro que sei escrever correctamente, mas estou sozinho, à vontade e não pretendo ser um escritor da moda!

Hoje, tive um dia interessante, estou cansado, tenho que acabar a minha parte no projecto que temos que entregar no Centro de Treinos.

Entretanto, recebo um email do Edgar, está a organizar um evento, queres participar? pergunta e eu peço mais detalhes.

Suspiro, a vida mudou desde que o Tio Gustavo morreu, era um tipo alegre, descontraído, isso reflectia-se no ambiente da casa.

Os meus primos tornaram-se mais discretos, mais retraídos, mesmo o Edgar.

Não falo da Inês porque continua irreverente, a miúda maluca que me arrastou para o palco na festa dos meus Pais.

O ponto alto da noite não foi o nosso dueto, mas sim, os meus Pais terem dado o nó sem ninguém saber.

Depois de tantos anos juntos, porque é que resolveram dar o nó? pergunto à Sofia que suspira, ainda não percebi se és burro ou te fazes passar por um! desabafa a minha irmã.

Eu rio-me, a vida é para gozar e há certos detalhes que não me interessam.

Até um dia, sentencia o Matias, de repente, a vida muda e tens que rever tudo!

Não digo mais nada, o Matias assumiu a gerência da empresa da Mãe e está a dar o andamento ao projecto de renovação de casas para alojamento local do Pai.

Os Pais também compraram uma casa que renovaram e o tio Gonçalo renovou a segunda casa que havia na propriedade.

Ao principio, pensou-se que essa seria utilizada como alojamento local, mas o Tio Gonçalo decidiu viver lá permanentemente.

Isso contraria um pouco os meus planos, mas queres dizer-me que planos malucos são esses? protesta a Sofia.

CONTINUA

quinta-feira, 30 de junho de 2022

O WORKSHOP FIM

 

A Sofia respira mais aliviada, a Mãe acaba por contar ao Pai uma versão resumida dos acontecimentos e ele também pensa que tomou a decisão acertada.

Se queres trabalhar cá, é realmente importante conheceres a realidade do País, comenta, e concordo que passares uma temporada fora é importante. É uma boa decisão, Sofia.

O Nicolau conhece muita gente em França, sugere a Mãe, mas a filha abana a cabeça, não sei, vou escolher Línguas e Literaturas Modernas, provavelmente formação em tradução.

Eu vou escolher Ciências Desportivas, versão desporto radical, brinca o Gonçalo, mas ninguém acha piada.

O António e a Teresa olham um para o outro, sorriem, claro, Sofia, se é isso que queres, avança, repetem.

Contudo, a Sofia decide falar com o Nicolau, ele foi professor universitário, fez investigação, pode dar-lhe boas dicas.

O Nicolau está muito frágil, mas de cabeça está óptimo, confidencia a Natália enquanto tomam um chá no jardim, então, vais ser professora universitária?

Ainda não sei, confessa a Sofia, é por isso que quero falar com o Nicolau. Estou um pouco indecisa, se escolho tradução ou ensino. Se escolher tradução, e se estabelecer contactos com editoras, será mais fácil publicar um livro.

Então, é isso que deves escolher, interrompe o Nicolau que atravessa vagarosamente o terraço e as duas levantam-se.

A conversa é agradável, o Nicolau dá-lhe boas dicas, até indicou pessoas com quem posso falar, comenta a Sofia ao jantar.

Então, já tomaste uma decisão? pergunta a Teresa e a filha sorri, já estava mais ou menos decidida, apenas confirmei detalhes.

O Greg continua sem dar notícias, a Sofia já nem pensa nele, empenha-se no curso que escolheu.e a Teresa suspira de alívio, claro está que quer que a filha seja feliz, mas não tem a certeza se Greg seria uma boa escolha.

Temos que arriscar, eu sei, desabafa com a irmã, mas ir para tão longe para estar com alguém que acabou de conhecer...

Eu sei, repete a Carolina, ainda hoje, apesar da Filipa ter uma vida pessoal e profissional, me preocupo se ela se está a alimentar como deve ser, se o Matias levou o casaco e o Edgar pôs gelo na mão...Ou se a Inês se esqueceu do passe. Vamos ser sempre Mães deles... mas também temos que os deixar voar.

Mas, apesar de compreender isso, está a ser muito difícil para a Teresa deixar voar os filhotes.

FIM

quarta-feira, 29 de junho de 2022

O WORKSHOP PARTE IV

 

A Filipa fica surpreendida quando encontra a prima sentada na sala de espera, felizmente, o doente cancelou a consulta, tem tempo para falar com ela, vê que a Sofia está preocupada.

Ouve atentamente as queixas, faz um teste rápido, confirma o diagnóstico, passa a receita para um antibiótico e para as dores, isso passa dentro de dias, diz, bebe muita água, evita roupas muito apertadas e de tecidos sintéticos.

A Sofia respira aliviada, a Filipa observa-a com atenção, queres falar-me do que aconteceu? pergunta, a prima hesita.

O Greg também frequentou o workshop, começaram a conversar no jantar de apresentação, passaram imenso tempo juntos.

Numa dessa noites, acho que fomos ao teatro, aconteceu, conta a Sofia, passamos a noite juntos e não, não lamento que tenha acontecido. Tivemos cuidado, protegemos-nos.

Ok, ainda bem que usaram protecção, concorda a Filipa, mas há outra coisa que te está a preocupar.

É que o Greg quer que eu vá estudar para Inglaterra, confessa a prima, tentei explicar-lhe o porquê de achar que isso não é útil nesta fase, posso considerá-la mais tarde, mas ele não entendeu e foi um pouco agressivo.

Por outras palavras, comenta a Filipa, zangaram-se e não voltaram a falar desde que partiste.

Não, enviei-lhe vários emails e nada, responde a Sofia, não vou mudar de opinião. Tenciono ir para a Universidade aqui, defender a tese aqui. Claro que poderei ir para fora, para fazer pesquisa, mas neste momento, é encontrar o meu caminho no meu País.

Compreendo, acho que é a decisão mais acertada, diz a Filipa, é importante seres independente e, Sofia, qualquer relação deve basear-se no respeito e compreensão mutua. Se isso falha, o resto falha também.

A Sofia suspira, a Filipa não diz mais nada, queres jantar comigo e com os miúdos? convida, jantamos no centro comercial, eles brincam um bocadinho e depois deixamos-te em casa.

É um bom plano, o Luís e a Matilde são muito divertidos e já passa das dez quando a Filipa a deixa em casa.

Sofia, fala com a tua Mãe, aconselha a prima, conta-lhe o que se passa, ela já deve ter percebido que estás preocupada com alguma coisa. Confia nela, ela ajuda-te e claro estás que podes falar comigo sempre que quiseres.

A prima volta a suspirar, não tem bem a certeza como abordar o assunto, mas a Mãe mostra-se receptiva como sempre.

CONTINUA