sábado, 8 de maio de 2021

O HUMOR - PARTE IV

 

A proposta é interessante, o Bernardo fica entusiasmado, porque insinuam que o cargo a ocupar quando regressar será diferente.

Posso ser director, explica à Mãe quando ela lhe telefona nessa noite, já pensaste nisso?

Estás a ser arrogante, recrimina a Aída, tem calma, faz o estágio, torna-te indispensável, mas não sejas ambicioso demais.

O que é queres dizer com isso? pergunta o Bernardo, confuso e a Aída suspira, és um rapaz inteligente, acho que sabes perfeitamente o que quero dizer! 

Vencer utilizando as nossas próprias armas? responde o filho, estás a ver como sabes o que quero dizer? concorda a Aída.

Quando é que vais? Tão cedo? repete quando o filho lhe diz que tem duas semanas para preparar tudo e partir.

Onde é que vais ficar? insiste a Mãe, mas não fica muito tranquilo quando o Bernardo esclarece que é  a empresa que se encarrega de tudo.

Será que ele fica bem? E supermercados, farmácias, restaurantes? insiste, mas o companheiro, o Bruno acha que está a ser paranoica.

O rapaz tem vinte e três anos, sei que teve aquele acidente estúpido e foi complicado, afirma, mas tens que o deixar em paz. São só seis meses e até lhe vai fazer bem, ir para um local novo!

A Aída continua apreensiva, a Madalena compreende-a, quando o Gustavo esteve fora, estava sempre ansiosa, a perguntar-lhe se estava a comer, a dormir em condições, confessa.

Mas o Bernardo está satisfeito, a explicar os processos em aberto à pessoa que o vai substituir e a fazer as malas.

A Rosário ajuda-o, mas o Bernardo está preocupado porque ela não fala sobre o que sente com ele.

Dá-lhe tempo, aconselha o Major, o almoço de despedida que a tua Mãe está a organizar é uma boa oportunidade para a apresentares, a Aída fica a saber que tens alguém que te apoia!

O Bernardo fica calado, a Rosário continua a não falar muito com ele e por isso, é uma incógnita saber o que ela pensa verdadeiramente.

Depois daquela primeira conversa, o Bernardo convenceu-se que ela o apoiava e por isso, fica surpreendido quando ela recusa ir ao almoço.

Não quero, já te expliquei as razões, esclarece, e não sabemos o que vai acontecer nestes seis meses.

Pensei que estavas de acordo, replica o companheiro, se conheceres a minha Mãe, podem apoiar-se mutuamente.

Tenho a minha Mãe, grita e o Bernardo abre a boca de espanto.

Se pensas assim, é melhor não conheceres a minha Mãe! murmura, pega nas chaves do carro e saí.

O almoço é em casa do Major, a casa da Aída é pequena demais para as pessoas convidadas.

O Bernardo recebe imensos conselhos, o Gonçalo oferece-lhe uma pasta, o Major um desenho da cidade para onde vai.

E, todos lhe prometem fazer uma visita. Até mesmo a bebé Francisca.

CONTINUA


2 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Lidos os dois episódios, de ontem e hoje.
Também pensei que a Rosário tinha compreendido a posição do Bernardo e ia apoiá-lo.
Abraço, saúde e bom fim de semana

Cidália Ferreira disse...

Gostei do capitulo!! :))
-
Beijinhos e bom fim de semana.