quarta-feira, 15 de setembro de 2021

O CONFLITO PARTE II

 

A Madalena pouco diz sobre a conversa que teve com a Dra Lúcia, mas nota-se que está mais calma e até consegue dormir algumas horas sem interrupções.

Já a Rita dá tantas voltas na cama que acorda o Gonçalo.

Mas o que se passa? Sei que é complicado, afirma o companheiro, mas tens que dormir. Estás exausta e começa a reflectir-se no trabalho, na forma como lidas com a nossa filha...

Estás a dizer-me para esquecer que a minha sobrinha está desaparecida??? interrompe a Rita e o Gonçalo suspira.

Não, não estou a dizer nada disso, explica, estou a pedir-te para falares com alguém, encontrares uma forma de relaxar, essa ansiedade está a dar cabo de ti, da Francisca, de mim...

Encharcar-me de medicamentos? Estás doido, de certeza absoluta, comenta a Rita, elevando a voz.

Fala mais baixo, pede o Gonçalo, a Francisca está a dormir. Demorou imenso tempo para adormecer...

Isso, desculpa-te com a Francisca, não te importas com a nossa sobrinha, grita a Rita, o Gonçalo volta a suspirar, vai ser uma noite muito longa.

Claro que me importo com a Matilde, o Gonçalo fala calmamente, tentando controlar a fúria que sente, estou preocupado, estou ansioso, mas também sei que se não mantiver a cabeça fria, não a ajudo em nada!

A Rita suspende a respiração por um minuto, no fundo até sabe que o Gonçalo tem uma certa razão, mas insiste, não, não te importas com ela, repete.

O Gonçalo atira a almofada contra a parede, chega, Rita, não digas mais nada, exclama, tens que relaxar, assim não dá!

Porquê? Vais sair de casa outra vez??? provoca a Rita e o Gonçalo levanta-se precipitadamente da cama.

Esta conversa acabou, decide, vou dormir no quarto da Francisca, espero que penses em tudo que acabamos de discutir e tomes uma providência para resolver. Se não queres pensar em mim, pensa na nossa filha que não tem CULPA, e o Gonçalo acentua a palavra, do que aconteceu com a Matilde.

Pega numa almofada, olha-a tão friamente que a Rita recua e saí do quarto.

A Rita volta a deitar-se, não consegue conciliar o sono, desiste e afasta os reposteiros.

Fica a olhar a noite, a pensar em tudo o que foi dito e quando a manhã chega, decidiu já falar com a Dra Lúcia.

CONTINUA


1 comentário:

Cidália Ferreira disse...

Ora muito bom. Mais um bom conto. Promete...
-
Beijo, e uma boa tarde