terça-feira, 28 de setembro de 2021

O ANIVERSÁRIO PARTE II

 

A Inês rasgou o trabalho de casa do Edgar, explica o Matias, ele ficou furioso, tem que o entregar amanhã. Queria bater-lhe, eu não deixei e ele deu-me um soco.

Escondo um sorriso, o Matias está ansioso, preocupado, mas a Carolina está muito séria.

É a maneira correcta de resolver as coisas? pergunta, talvez não, atalho, mas vamos tentar resolver o assunto da melhor maneira. Trata do nariz do Matias, eu vou conversar com o inimigo.

O Edgar está sentado numa cadeira no quarto, está de braços cruzados, muito sério. No meio do chão, estão umas folhas rasgadas, olho em volta, mas a principal suspeita deve estar escondida no quarto.

Então, Edgar, o que é que se passa? e o meu filho olha para mim, desesperado, oh, Pai, tenho que entregar o trabalho amanhã, foi tão difícil fazê-lo, vou ter má nota! diz.

Claro que não! Eu ajudo-te, qual é o tema? observo e o Edgar faz-me um resumo, ok, vamos ver o que podemos aproveitar... Ouve lá, porque é que não gravaste, não fizeste uma cópia?

O Edgar fica muito vermelho, esqueci-me, fiz à mão, depois passei para o computador e só dei conta quando imprimi! replica e eu suspiro.

Que isto te sirva de lição, faz sempre uma cópia, já te expliquei como podes fazer isso! e a cópia em papel, rasgaste-te? questiono enquanto aliso as folhas e o Edgar acena que sim.

O estrago não é muito, conseguimos refazer o trabalho e no fim, volto a frisar a importância das cópias.

Já sabes que a Inês está sempre a fazer isto! Guarda os trabalhos num local fora do alcance dela e faz sempre uma cópia! e o Matias, que entra nesse momento concorda.

Estou farto de lhe dizer isso, comenta, mas ele nunca escuta, e claro que está que o Edgar lhe atira uma almofada.

Calma! Não quero ouvir mais nada, nem uma gargalhada! e os dois rapazes calam-se, cama que já é tarde!

Quando chego ao quarto, a Carolina está deitada em cima da cama, de olhos fechados.

Estou tão cansada, não sei como vou conseguir manter os olhos abertos amanhã! exclama, como é que aquela miúda é capaz de desestabilizar tudo em segundos? 

Não sei, mas para ser franco, ainda bem que não é uma choramingas como o Miguel! Temos filhos originais e isso torna tudo mais interessante!

A minha mulher ri-se, ainda bem que o Pedro não está a ouvir, mas tens toda a razão, aquele miúdo é complicado!

CONTINUA

1 comentário:

Cidália Ferreira disse...

A canalhada no seu melhor. Reguilas saudáveis. ;))
.
A ousadia dos sonhos...
.
Beijos, e uma boa noite! :)