sexta-feira, 24 de setembro de 2021

A PROPOSTA PARTE IV

 

A Beatriz não diz mais nada, o Pedro sente-se sufocado e resolve dar uma volta.

Acaba por bater à porta da irmã, o cunhado convida-o a entrar no escritório, aqui estamos sossegados, ninguém nos incomoda, confidencia.

Oh, pá, a minha sina parece ser conhecer mulheres neuróticas, desabafa o Pedro, primeiro foi a Laura com as inseguranças, depois foi a Guiomar que não queria ser " mãe" do meu filho e agora a Beatriz, uma psicóloga, alguém que teria uma mente mais aberta e atenta às necessidades dos outros, tem medo de deixar a filha com os avós.

O Gustavo sorri, não vou dizer que o meu casamento com a tua irmã é perfeito, diz, mas tanto eu como a Carolina aprendemos a encontrar um equilíbrio para proporcionarmos aos nossos filhos um lar tranquilo... se bem que rapazes e a Inês sejam uns revolucionários e ponham tudo em pantanas... mas o que quero dizer é que se não estivermos bem como casal, os miúdos percebem e o ambiente fica tenso...

Foi isso que lhe tentei dizer, observa o Pedro, mas desde que nasceu a Maria Rosa, a Beatriz modificou-se totalmente e isso confundiu-me...

O cunhado ri-se, tens mesmo que ir para fora uns dias, tens que a convencer a ir contigo, eu e a Carolina tentamos passar um fim de semana sozinhos de dois em dois meses... Também aprendemos a delegar... a Carolina também teve uma reacção parecida quando nasceu a Filipa, mas depressa concluiu que precisava de ajuda.

Lembro-me que eu e a Teresa fazíamos turnos quando a Filipa ficava em casa dos Pais, conta o Pedro, a Mãe tratava da alimentação, do banho, mas à noite, ficava connosco. Uma noite, a Teresa resolveu fazer a dança de ventre, a Filipa adorou e foi muito complicado convence-la que era hora de dormir... A propósito, como é que ela está?

Está a fazer o estágio, a gostar imenso, responde o cunhado, diz que gostam do trabalho dela, mas não sabe se a convidam a ficar quando terminar.

Ela pode vir trabalhar comigo, e o Pedro explica resumidamente os novos planos, não vai ser fácil, vou ser um patrão exigente, acrescenta, mas é capaz de a ajudar a perceber a dinâmica de uma empresa.

É um desafio e ela gosta de desafios, admite o Pai, tens que falar com ela, explicar-lhe tudo...

Claro que sim, e o Pedro suspira, sente-se mais relaxado. Vê as horas, oh, pá, já é tão tarde, é melhor ir-me embora, a Beatriz deve estar furiosa.

Pensa no que eu disse, marca o fim de semana, se for preciso à rebeldia da Beatriz, aconselha o cunhado, os teus Pais ou os da Laura ficam com o Miguel e com a Maria Rosa se for preciso.

CONTINUA


Sem comentários: