segunda-feira, 13 de setembro de 2021

A PAIXÃO FIM

 

A família pensa o mesmo, embora a Rita ache que é uma boa oportunidade para a Matilde expandir os conhecimentos.

Eu e o Gonçalo conhecemos muita gente e ela pode ficar em casa de alguém, sugere a Rita, mas a irmã abana a cabeça.

Não sei, ela está a lidar com o problema aqui, num sítio novo, poderá sucumbir à novidade, experimentar outras coisas, responde, sei que é uma oportunidade única, mas não sei se ela está preparada para isso.

Nunca saberemos se não a deixarmos, intervém o Gonçalo, compreendo as tuas dúvidas, mas se recusares, também podes despoletar uma resposta negativa e voltamos à estaca zero.

O Gonçalo tem razão, Madalena, apoia a Rita, é uma decisão complicada, eu sei, mas como disse, perguntamos a um dos nossos clientes se conhece uma família onde ela possa ficar. Organizamos visitas regulares para ela saber que estamos presentes e ao menor sinal de preocupação, ela vem embora.

Matilde fica radiante quando sabe que a vão deixar viajar. 

Isto é uma prova de confiança, frisam os Pais, tens que aproveitar ao máximo a oportunidade que te estamos a dar, concentra-te no objectivo que é aprender, expandir os teus conhecimentos. Conhece pessoas, goza o momento.

Mas, atalha o Pai, basta um pequeno passo em falso e acabou-se.

A Matilde acena que sim, a Carolina também vai e um cliente da tia oferece a casa para ficarem durante o semestre de intercâmbio.

A Rita e a Madalena acompanham as raparigas, tão excitadas que de certeza absoluta se iam perder.

Gostam da família, visitam a Universidade e os arredores, pensam que não haverá qualquer problema.

Durante os dois primeiros meses, as notícias são óptimas e a Madalena começa a relaxar, estás a ver? não te disse que as coisas iam correr bem? repreende a Rita, a irmã suspira de alívio.

Até ao dia em que a Carolina telefona ao Meireles, nervosa, incoerente de tal forma que o Sargento tem dificuldade em a entender.

Respira fundo e conta-me tudo devagar, aconselha o Sargento e fica aterrado quando a amiga lhe diz que não sabe da Matilde há vários dias, já avisou a Polícia da Universidade, estes vão contactar a Polícia Nacional.

Tenho que dizer aos Pais dela, mas sinceramente, não sei como, soluça a Carolina e o Meireles diz para não se preocupar, ele tratará disso.

Contudo, quando chega a casa do Inspector Bernardes, os Pais da Carolina já lá estão bem como o Inspector Geral.

Já sabem, murmura o Sargento, recebi o telefonema há uma hora, achei melhor falar pessoalmente, diz o Inspector Geral.

Ficam todos em silêncio, os Pais da Carolina não sabem verdadeiramente o que dizer e todos pensam, o que é que aconteceu à Matilde?

FIM

1 comentário:

Elvira Carvalho disse...

Bom Marta, eu vou daqui a pouco de ferias a fim de tentar um maior equilíbrio para a saúde. Se vir a Matilde aviso, está bem? Rsrsrs.
A sério a Matilde está a parecer-se cada vez mais com a tia Laura. Vamos ver o que virá por aí. Também não entendo como é que a Carolina só telefona ao fim de vários dias.
Abraço, saúde e boa semana