segunda-feira, 20 de setembro de 2021

O CONFLITO FIM

 

O Gonçalo tem uma reunião fora, a Rita vai à consulta da Dra Lúcia, é uma boa ideia falares sobre tudo o que estás a sentir neste momento, diz o companheiro.

A Rita gosta de imediato da médica, é calma, boa ouvinte, até a leva a falar do ex-marido, o Raul.

Realmente não falas muito dele, comenta o Gonçalo ao jantar, há semanas que a Rita não está tão calma, sabes o essencial, responde a companheira, foi um casamento muito atribulado e felizmente, casei com separação de bens, caso contrário, seria muito complicado.

O Gonçalo não pergunta mais nada, é um assunto que ainda magoa e ele não quer que nada complique a relação entre eles.

O Bernardes regressa no dia seguinte, só a Madalena e o Gustavo estão no aeroporto quando o avião aterra.

A Madalena fica assustada quando vê a Matilde, alguém lhe deve ter batido, pois um dos olhos está inchado, fechado e um dos braços está engessado.

O Gustavo suspira, o olhar da irmã está vazio e parece que não o reconhece.

Mas??? a Madalena olha para o marido e este faz-lhe sinal para não dizer mais nada.

Têm que levar a Matilde para casa, já falou com a Dra Lúcia, esta vai lá ter a casa.

Depois decidem o que fazer, mas provavelmente, a Matilde terá que ser internada numa clínica especializada.

Tens a certeza que é a melhor solução? a Madalena está confusa, mas tanto o marido como o filho asseguram que é a melhor maneira de lidarem com a situação.

Ela pouco ou nada disse sobre o que aconteceu, confessa o Bernardes, não tenho certezas, suponho que bebeu até ao esquecimento, bateram-lhe, roubaram-na e depois abandonaram-na naquele hostel.

Achas que ela vai falar sobre o assunto? interrompe o Gustavo e o Pai encolhe os ombros, espero bem que sim...temos que lhe dar tempo!

O conselho que a Dra Lúcia lhes dá quando termina a consulta, a Matilde está bastante perturbada, vão ter que recomeçar e não há garantias que ela vença o trauma.

Ninguém dorme naquela noite, ninguém fala, todos têm medo.

Até a Clarinha olha a irmã confusa, porque a Matilde não é aquela pessoa apagada, desconfiada, que não suporta que lhe toquem.

FIM

1 comentário:

Elvira Carvalho disse...

Só para dizer que gostei muito. Continuo em ferias em Lagos, só como Smartphone e grande dificuldade em comentar por causa dos olhos mas continuo a acompanhar os amigos. Abraço