sábado, 25 de setembro de 2021

A PROPOSTA PARTE V

 

Pedro acaba por seguir o conselho do cunhado e marca um quarto num hotel perto do parque nacional que as irmãs recomendam.

A Beatriz fica um pouco contrariada, mas gosta do spa, da caminhada e do passeio de barco.

Estão os dois sozinhos, livres para conversarem, para rirem e simplesmente relaxar sem estarem preocupados com os miúdos.

O Miguel está estranho, diz a avó quando o vão buscar, isolou-se, não brincou com ninguém. Passa-se alguma coisa?

O Miguel tem medo do novo, não gosta de ver as rotinas abaladas, mas tens que aprender a lidar com isso, não é verdade, pá? responde o Pedro e a sogra suspira, será que o meu neto vai ser como a Mãe?

A Beatriz não diz nada, também já pensou nisso, mas nunca discutiu o assunto com o Pedro, ele fica um pouco perturbado.

A Maria Rosa faz uma festa quando vê os Pais, a Beatriz fica com ciúmes quando a Mãe lhe conta que a neta esteve sempre bem disposta, comeu e dormiu muito bem.

Isto prova que podemos ir para fora mais vezes, afirma o Pedro, nos próximos meses vou estar um pouco ocupado com a nova empresa, mas depois, vamos para fora uns dias, prometo.

Sempre vais avante com esse projecto? interrompe a companheira, tinhas tantas dúvidas, o que é que mudou?

O António está a analisar a proposta, há detalhes que ainda têm que ser discutidos, esclarece o Pedro, mas vou arriscar...Tem que ser agora ou será demasiado tarde...

Já pensaste nos miúdos? pergunta a Beatriz e o Pedro abana a cabeça, decerto que não querem um Pai medroso!\

A Beatriz cala-se, o Miguel escolhe esse momento para tirar a girafa à Maria Rosa que desata a chorar.

Felizmente, já estão a entrar na garagem do prédio e a Beatriz apressa-se a sair do carro, abre a porta.

Miguel, dá-me o brinquedo, pede, mas o miúdo olha-a com um ar tão furioso que a Beatriz desiste.

Trata do teu filho, murmura, pega na filha e sem olhar para trás, dirige-se para o elevador.

Porque é que fizeste isso, Miguel? Já te disse para não assustares a Maria Rosa! ralha o Pedro, o filho não responde, olha-o muito sério como se o estivesse a censurar.

Valha-me Deus, é mesmo parecido com a Laura! pensa o Pedro e entrega-lhe a mochila sem uma palavra.

O Miguel arrasta-a pelo chão, o Pedro não se atreve a dizer-lhe para não o fazer e os dois sobem silenciosos até casa.

A Maria Rosa já parou de chorar, as luzes estão todas acesas e o Pedro leva as malas para o quarto.

O filho fica parado no corredor, a segurar a mochila e muito calado.

CONTINUA 


Sem comentários: