quarta-feira, 30 de junho de 2021

O DESATINO DA MATILDE PARTE III

 

Claro que sim, afirma a Mãe, faz parte da família e isto é um problema de família. Vai jantar lá a casa hoje, vamos falar sobre o que se está a passar.

Suspiro, sei que não vale a pena protestar, quando a Mãe decide uma coisa, está decidido.

Mas primeiro, continua a Mãe, vamos acabar de limpar este apartamento. Não quero que a Isabel diga que és uma desleixada...

Foi por isso que discutimos, atalho, era a minha vez de fazer a limpeza e não a fiz.

Ah, agora já sei porque é que a Mãe me perguntou se estavas bem, interrompe a Mãe.

Demoramos duas horas a pôr o apartamento em ordem, a roupa lavada ficou estendida na marquise e enchemos o frigorífico.

Esperamos-te às sete e meia, não te atrases, pede a Mãe, entretanto, nada de bebidas! acrescenta como se adivinhasse os meus pensamentos.

Suspiro quando ela saí, resolvo tomar um outro duche e passo a ferro uma T-Shirt ainda um pouco húmida.

A primeira pessoa que vejo quando entro na casa dos Pais é a Clarinha. 

Dá um grito de gelar o sangue nas veias e abraça-me.

Tenho um jogo novo, conta, vais adorar. Jogo com o Pai e ele perde sempre! e ri-se satisfeita.

O Pai chega pouco depois, então, filha, como estás? cumprimenta-me e não diz mais nada.

Vejo que me observa atentamente, a Mãe já lhe deve ter contado o que se passa e ele esteja a preparar um discurso.

Odeio discursos, fazem-me sentir desconfortável, talvez porque te sintas culpada, a voz do Gustavo soa na minha mente.

Valha-me Deus, será que estamos à espera dele? penso, mas a Mãe diz que o jantar está pronto.

Deixam que seja a Clarinha a estrela da noite e a miúda está feliz pela atenção, conta imensas histórias.

Fica aborrecida quando a Mãe lhe pede para ir para o quarto, porquê? já sou crescida, posso ouvir o que têm que dizer, grita.

O Pai repete o pedido e, embora continue a protestar, a Clarinha obedece.

Ficamos os três sentados à mesa e o Pai pergunta-me, queres explicar-me o que se passa?

CONTINUA



2 comentários:

Cidália Ferreira disse...

A Clarinha começa a impor o seu génio, de "estrela" :) Adorei :))
-
Olhar submisso de liberdade ...
-
Beijos, e um excelente dia!

Elvira Carvalho disse...

Agora não restam dúvidas a que família pertence a Matilde. Às vezes confundo com a Filipa, a irmã do Matias e do Edgar.
Abraço e saúde