segunda-feira, 5 de abril de 2021

EU E O BERNARDES

 

Observo atentamente a pessoa que tenho à minha frente.

É alto, atlético (sei mais tarde de que pratica natação e ciclismo) e parece estar muito relaxado.

Como se não fosse importante causar boa impressão ao novo chefe.

Sorrio, pois os olhos não enganam; são vivos, inteligentes, estudam-me atentamente e eu gosto disso.

Telmo Almeida Bernardes, repito, dizem que é um excelente detective, mas insubordinado. Eu não vou tolerar isso, aviso-o já. A minha equipa trabalha com base na confiança e não tolero elementos que causem distúrbios. Por isso, vou fazer-lhe uma pergunta: vou ter problemas consigo, Bernardes?

O Bernardes olha-me curioso, está intrigado, nunca pensou que alguém lhe fizesse essa pergunta directamente.

Os meus colegas limitam-se a apresentar os outros membros da brigada, presumem que estes expliquem os detalhes do caso em aberto e esperam resultados.

Eu gosto de conhecer os membros da minha brigada, conhecer o potencial, os limites para saber o que exigir e geralmente, obtenho bons resultados.

Deve ter sido por isso que transferiram o Bernardes para a minha brigada e por isso, repito a pergunta.

Não, Sr Inspector, não vai. Vou seguir as suas instruções à risca, responde com um leve sorriso de troça.

Não preciso que siga as minhas instruções à risca, digo secamente, espero que use a cabeça, exponha as suas ideias claramente e depois, eu decido qual será o próximo passo.

O Bernardes respira fundo, abre a boca para dizer alguma coisa, mas decide não o fazer.

Também gosto de organização, de relatórios claros e entregues a horas, friso, por isso, estendo o dossier que tenho em cima da minha secretária, estude este caso, veja o que falta, apresente-me novos procedimentos.

O Bernardes volta a respirar fundo, pega no dossier e saí do gabinete.

Através do vidro, vejo os outros membros da brigada a apresentarem-se, o Bernardes a tirar o casaco e a sentar-se na secretária.

Volto a ler o dossier dele, coloco um ponto de interrogação na observação feito pelo outro Inspector.

CONTINUA

3 comentários:

Emília Pinto disse...

Continua...e cá estarei para seguir o novo conto. Beijinhos, Marta e uma boa semana, com SAÚDE
Emilia

Elvira Carvalho disse...

E lá vamos nós para uma nova viagem literária. Vamos ver onde iremos parar desta vez.
Abraço, saúde e uma boa semana

Cidália Ferreira disse...

Este conto promete´. Gostei de ler!
-
Renascem sonhos dos dias em liberdade
-
Uma excelente semana - desconfinada - mas, com muito cuidado.
Beijos