quarta-feira, 21 de abril de 2021

A FAMÍLIA - PARTE VI

 

A irmã do  Inspector entregou-me o diário dele e descobri-me ao abrir umas caixas lá em casa, continua o Pai, quando o li, percebi muita coisa. O Inspector estava a seguir umas pistas sobre um caso de corrupção e falava no suspeito que confirmamos agora ter ligações ao gangue.

Alguém que conhecia, que tu conheces? interrompo e o Pai suspira, um homem da minha antiga brigada e que o Inspector Leandro treinou! observa.

Compreendo que deve ter sido duro, comento, e agora o que acontece? e o Pai fecha-se imediatamente, responde-me com o " não posso falar sobre uma investigação em curso".

Encolho os ombros, não vale a pena insistir, embora esteja preocupado com uma possível retaliação, estes gangues são doidos! murmuro.

O Pai pergunta-me sobre a Catarina, conto-lhe tudo o que aconteceu, é fria, calculista, concluo, nunca me tinha apercebido disso! O Bernardo avisou-me, mas eu estava doido!

Tens falado com o Bernardo? e eu abano a cabeça, estamos um pouco distantes! Ele concluiu o estágio, mas uma outra empresa fez-lhe uma oferta e ele aceitou. Por isso, temos horários, rotinas diferentes, esclareço, de vez em quando, almoçamos juntos, mas não é a mesma coisa!

Eu gosto muito do Bernardo! confirma a Clarinha que entra nesse momento com um chávena nas mãos.

É chá, anuncia, a Mãe disse que o Pai precisava de beber qualquer coisa!

Ah. mas não há biscoitos??? Eu adoro biscoitos de chocolate! brinca o Pai e a Clarinha fica muito vermelha.

A Mãe aparece então, traz um tabuleiro com fatias de pão, compota, bolo e os famosos biscoitos de chocolate.

Trouxe-te um copo de leite, diz, sei que preferes ao chá e sorri.

Está mais calma, os olhos estão mais brilhantes e o sorriso mais alegre.

A Carolina, a irmã da Teresa, ofereceu a casa dela de férias para passarmos lá uns dias antes de começares a fisioterapia, explica, a Teresa diz que não há problemas, tem tudo controlado, por isso, o que é que pensas?

Não sei se será uma boa ideia, quero saber o que se passa com a investigação, declara o Pai.

Oh, Pai, há rede lá! E, depois tu foste ferido em serviço, tens todo o direito de descansar, protesto e a Mãe apoia-me.

Eu também vou? quer saber a Clarinha, e a escola? atalho de imediato, queres perder o ano por faltas?

CONTINUA

2 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Soube-me a pouco, Marta!
Fico a roer as unhas até amanhã.
Abraço e saúde

Cidália Ferreira disse...

Quando existem coisa para descobrir não se pena em fárias! :)
Amei!
-
São lembranças que o destino traça
-
Beijo e um excelente dia!