sexta-feira, 23 de julho de 2021

O JANTAR DANÇANTE PARTE VI

 

Matilde, Matilde Bernardes, responde uma rapariga tão pálida que decido levá-la também na ambulância.

Tens o numero de telemóvel dos Pais? insiste a Joana e quando a rapariga acena que sim, a minha irmã pede, dá-me o numero, eu telefono-lhes, tu estás muito nervosa!

A ambulância chega, explico rapidamente o que se passa, peço para as levar para o Hospital Universitário, já contactei o meu colega que está de serviço nas urgências, está à espera delas, é o Dr Luís Belmonte.

A Joana já está a falar com os Pais, eu faço-lhe sinal que vou até ao Hospital, levo o meu carro, os Pais terão que organizar a boleia da Avó.

Quando chego às urgências, a Matilde está em observação e a colega, o Luís diz-me que se chama Clara, está apenas em estado de choque e deram-lhe um sedativo.

Falas tu com os Pais? pede-me, isto tem estado caótico, fazias-me um grande favor! e desaparece num dos gabinetes onde alguém grita com dores.

Fico na recepção, à espera dos Pais da Matilde e da Clara.

Aparecem primeiro os da Clara, um casal bastante assustado, mas que me apresso a sossegar.

A Clara teve um choque ao ver a amiga desmaiar, explico, o meu colega achou melhor dar-lhe um sedativo; deve estar um pouco ensonada, mas pode ir para casa. A Senhora Enfermeira leva-os ao gabinete e ajuda-os com a papelada.

Agradecem-me com um sorriso e seguem a Enfermeira.

Entretanto, chegam os Pais da Matilde, ouço uma voz de homem forte a pedir informações à recepcionista.

Sr Bernardes? pergunto e olho para um homem alto, de feições clássicas que responde calma e friamente, Inspector Bernardes e esta é a minha mulher, Madalena.

A senhora cumprimenta-me com um aceno de cabeça, observa-me atentamente, ouve as explicações sem me interromper.

Quando termino, agradecem, mas gostariam de falar com o médico que a tratou, claro que sim, apresso-me a dizer.

Podemos vê-la? a Mãe tem uma voz suave, carinhosa e eu conduzo-os até ao gabinete.

Procuro o Luís, encontro-o na sala dos médicos, estou exausto, pá, se vejo este turno chegar ao fim... confessa.

Os Pais da miúda querem falar contigo, esclareço, contei tudo, mas é contigo que querem falar.

Bolas! suspira o Luís, onde é que eles estão?

CONTINUA

2 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Tal como eu pensava. Decerto que numa próxima história, a Matilde estará diferente, já que o susto de um como alcoólico não dá para esquecer. E quem sabe algum destes médicos pode dar um empurrãozinho.
A ver vamos.
Abraço, saúde e bom fim de semana

Cidália Ferreira disse...

Adorei o episódio! :))
--
A teimosia que me define ...
-
Desejando um excelente fim de semana. Beijos