sábado, 24 de julho de 2021

O JANTAR DANÇANTE FIM

 

O Luís saí, eu sento-me um bocado e acabo por adormecer.

É o Luís quem me acorda, já falei com os Pais, conta, expliquei os vários programas que há disponíveis, aconselhei uma consulta de psiquiatria, mas não me pareceram muito receptivos.

É sempre um choque, a primeira reacção é negar, respondo, mas o Luís abana a cabeça, acho que sabem e estão a tentar lidar com a situação.

Ok, vou para casa, ver se consigo dormir mais um bocado, comento, estou curioso por saber como correu o jantar dançante.

O meu colega ri-se e eu saio para o ar frio da madrugada. Olho para o relógio, quase seis da manhã, o pessoal deve já estar a dormir.

Não há barulho quando entro em casa, as portas dos quartos estão fechados, a que horas terão voltado? mas não quero saber.

Entro no meu antigo quarto, a cama está feita, encontro um pijama e fecho-me na casa de banho.

Tomo um duche rápido, volto para o quarto e deito-me.

Quando acordo, já passa das duas da tarde, lá em baixo, alguém fala excitadamente.

Desço, estão todos na cozinha e a Joana está a contar a aventura na discoteca.

Ah, então, foste um herói? diz o Pai, pobre menina! Bebeu demais, foi? lamenta a Mãe, vocês querem viver a vida depressa demais!

Ficou em observação, explico, o meu colega já falou com os Pais, propôs uns programas de desintoxicação, mas os Pais não quiseram ouvir!

Apanhou uma bebedeira, foi isso, afirma a Mãe, porque pensas que é alcoolismo?

As análises não mentem, Mãe, aquele miúda bebe e muito, digo e a Mãe olha-me estupefacta.

A Joana diz que não terá mais que vinte, vinte e pouco anos, pobres Pais! suspira.

Pobres Pais! O problema será maior se não tomarem providências, penso e resolvo telefonar ao Luís.

Mas o Luís já não está ao serviço e não consigo falar com o colega que o substituí.

Não faz mal, amanhã quando entrar ao serviço, leio o processo.

Fico surpreendido por saber que os Pais, contra a recomendação feita pelo Luís da miúda ficar mais uns dias, levaram-na para casa.

Espero que não se arrependam, murmuro, caso contrário, esta não será a última vez que ela passará a noite num hospital.

É então que me lembro que não perguntei mais nada sobre o jantar dançante.

FIM



2 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Muito bom!
Adorei a estória. Obrigada... :)) 🌹
--
A teimosia que me define ...
-
Desejando um excelente fim de semana. Beijos

Elvira Carvalho disse...

Gostei de ler.
Abraço e saúde