quinta-feira, 6 de janeiro de 2022

O CIÚME DE LÚCIA PARTE II

 

Não falamos muito na viagem até casa do Bernardo.

A sala é ampla, a Matilde decorou-a em tons suaves e abre para um grande terraço.

O Bernardo está lá a preparar a mesa das bebidas, após um rápido abraço à Matilde, o Gustavo foge para lá.

A Matilde tira-me o pudim das mãos, vamos colocá-lo aqui, diz, preparei este quarto para as crianças, continua, encaminhando-me para o sítio oposto do terraço.

O chão está cheio de almofadões, também está decorado em tons neutros, mas o que é que se passa com esta mulher? penso, não trabalha em decoração? Porque é que escolhe estes tons tão baços?

Os outros devem estar a chegar, avisa a minha anfitriã com um sorriso, fica á vontade, e saí discretamente.

Ajoelho-me, dispo o anorak ao Luís, espalho os brinquedos dele e brinco um bocadinho com ele.

Ouço a campainha, reconheço as vozes da Madalena e da Clarinha que aparece quase de imediato e oferece-se para ficar com o miúdo.

Na cozinha, a Madalena cumprimenta-me com um sorriso, a Matilde estende-me uma taça cheia de batatas fritas, não te importas de a levar para o terraço? pede.

O Bernardo e o Gustavo estão a rir-se, o  meu marido parece mais calmo e já deve ter contado o que se passou ao amigo.

Não te importas de pedir à Matilde gelo? e o Bernardo sorri, já a pensar noutra coisa.

A Rita e o Gonçalo chegam entretanto, a Francisca está a chorar e não quer largar o Pai, começo a ficar com uma dor de cabeça.

A campainha volta a tocar, reconheço as vozes dos Pais do Bernardo, chamam a Clarinha para vir buscar os miúdos.

Mal tenho tempo de trocar umas palavras com a Rita e o Gonçalo, há novos convidados a chegarem, a casa enche-se de pessoas a falarem, a rirem.

A minha dor de cabeça agrava-se, saio novamente para o terraço, o Bernardo coloca-me um copo de vinho nas mãos, o Gustavo está já à conversa com o Gonçalo e o Pai da Matilde, esqueço-me sempre do nome dele.

Há uma salva de palmas quando a Matilde e a Mãe aparecem com as iguarias.

CONTINUA


2 comentários:

Cidália Ferreira disse...

É muita confusão para Lúcia! Eu também ficaria a bater mal, porém, se a dor de cabeça forem dos ciumes.... Lol
-
A vida são finos instantes que se aproveitam
-
Bom Ano, e uma excelente tarde!

Elvira Carvalho disse...

A cabeça da Lúcia está quase a dar um nó. Que garota insegura.
Abraço e saúde