quinta-feira, 28 de outubro de 2021

CLARINHA FIM

 

A minha vontade é chamar um táxi e ir-me embora, mas o Sérgio não quer ouvir disso, não sejas casmurra! É sexta-feira, vamos divertir-nos!

Chego a casa por volta das três da manhã, abro a porta do quarto da Matilde, a cama está vazia, está em casa do Bernardo, é a conclusão óbvia.

Vou para o meu quarto, tenho que ficar acordada, quero ver a que horas ela chega, mas estou tão cansada que adormeço mal me estendo na cama.

Acordo tarde e maldisposta, ouço vozes na cozinha, será a Mãe? não foi trabalhar? acho que este é o fim de semana dela na loja.

Levanto-me, arrasto-me pelo corredor e entro na cozinha onde a Matilde e o Pai, ainda de pijama, conversam animadamente.

Olá, divertiste-te ontem? pergunta a Matilde alegremente e eu olho-a sem uma palavra, ela está realmente diferente!

Está mais descontraída, mais efusiva, quase parece a Matilde do antigamente. Como é que não me apercebi disso? e por isso, não respondo.

Mas acho que a Matilde não quer saber verdadeiramente, pois diz,  vou vestir-me, e levanta-se, eu e o Bernardo vamos fazer umas compras e  ao cinema logo à tarde, ainda não sei.

O Pai sorri, boa ideia, afirma, Matilde? e a minha irmã pára, fica à espera que o Pai continue, é muito bom ver-te tão feliz!

A Matilde sorri, inclina-se, dá-lhe um beijo na face e desaparece.

Senta-te, Clarinha, convida o Pai, toma o pequeno almoço, conta-me tudo sobre a tua saída.

Mas eu não quero falar das minhas aventuras de ontem à noite, quero saber o que se passa com a Matilde.

Ela anda com o Bernardo? e é a vez do Pai me olhar atentamente.

Sim, ela e o Bernardo estão juntos. Gostam da companhia um do outro, têm muitos interesses em comum, está a ser muito bom para ela!

Não vejo como, ela dá sempre cabo de tudo! protesto cruelmente e o Pai "veste" a pele do Inspector, vejo que fiz asneira.

A voz do Pai é fria, estás a falar da tua irmã, observa, sim, a Matilde cometeu erros, mas tenho a certeza que aprendeu com isso e vai fazer tudo para ultrapassar a situação. Se o Bernardo a ajudar, tanto eu como a tua Mãe vamos ficar muito satisfeitos! Por isso, pensa antes de dizeres uma asneira e apoia a tua irmã!

Não me atrevo a falar novamente, mas tenho as minhas dúvidas.

Será que as coisas vão resultar com o Bernardo?

 E eu? Como é que fico?

Sempre sonhei que ficaria com o Bernardo um dia...

FIM

2 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Que esse era o sonho da Clarinha todos os que acompanham a história desde que ela era menina, sabem. Até que ponto o Bernardo vai ser a salvação da Matilde veremos decerto em outras histórias lá para a frente. Se a Clarinha pela sua juventude ultrapassa ou não esta desilusão também é coisa para tempos futuros, não é Marta?
Por agora gostei de acompanhar mais este fragmento de vida da família do inspetor.
Abraço e saúde

Cidália Ferreira disse...

Coitada da Clarinha, ela estava "iludida" , até eu! :))
Adorei
Venha a próxima!
*
Beijos e uma boa noite!