quinta-feira, 14 de outubro de 2021

O DOENTE

 

O Bernardo está doente, os médicos aconselham o regresso à Pátria.

A empresa trata de tudo e o Bernardo suspira quando se vê sentado no avião.

A experiência foi positiva, mas as últimas semanas foram confusas por causa da febre alta.

Os Pais estão preocupados, querem que ele fique lá em casa, mas ele não acha que seja uma boa ideia.

A Mãe está na recta final da gravidez, vai ser uma grande confusão, eu doente e um bebé, explica ao Pai, vê se consegues alugar um estúdio aí perto, vigiam-me, mas todos temos o nosso espaço.

O Pai continua a achar que não é uma boa ideia, mas faz o que o filho lhe pede e no aeroporto, entrega-lhe a chave do estúdio.

A tua Mãe ficou em casa, sente-se gorda demais, diz o Pai, mas insiste em que tu lá vás jantar. Fez os teus pratos favoritos, com a ajuda da Madalena e ri-se para disfarçar a preocupação.

O Bernardo está magro demais, parece ter alguma dificuldade em andar, o olhar está baço, triste., oh, meu Deus, a Aída vai ficar doida, pensa.

O filho instala-se no carro, fecha os olhos, desculpa, estou muito cansado e o Pai não insiste.

Pelo caminho, considera várias doenças, o Bernardo foi tão vago, estará a esconder alguma coisa? murmura, talvez a Aída consiga falar com ele.

A Aída fica horrorizada quando vê o filho, mas o que é que se passa? O que tens? e o Bernardo suspira, nada que te preocupe! Tens que pensar em ti e no meu irmão. Ou é uma irmã? pergunta.

É uma menina, vai chamar-se Leonor, gostas? a Aída sorri e o Bernardo abraça-a.

É lindo, Mãe, gosto imenso. Gostava de tomar um duche, mudar de roupa, antes do jantar, pode ser? Claro que sim, filho, que pergunta! Podes já deixar aqui a roupa suja, esclarece.

O Bernardo desaparece na casa de banho, os Pais sentam-se no sofá, falam baixinho.

Está com muito mau aspecto, declara a Aída, disse o que se passou?

Continua a ser muito vago, responde o marido, deve ser um vírus tropical...

Ou apenas uma gripe muito grave, interrompe a Aída, ele foi vacinado contra tudo antes de ir, não pode ser nada tropical.

Não sabemos, insiste o Paulo, vamos esperar, ele tem que nos explicar o que se passa.

Na casa de banho, o Bernardo acaba de tomar duche e tem que se sentar na borda da banheiro, falta-lhe o ar.

CONTINUA

2 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Alguma coisa lhe correu mal. Pode mesmo ser o vírus tropical. Vamos ver como var correr.
-
Numa árvore onde o silêncio se torna audaz
-
Beijos, e excelente dia!

Edite mendes disse...

Olá Marta ! Esta ang´stia sem saber o que o espera é alucinante . Tomara seja algo remediável ,e todos possam se regosijar com sua saúde recuperada . Aguardemos . Boa noite .

kantinhodaedite.blogspot.com
kantinhodasmensagens.blogspot.com