quarta-feira, 3 de agosto de 2022

A REFORMA FIM

 

Até o Pedro está presente, o António tem uma procuração e envia-lhe as actas, os resultados do exercício da sociedade.

A Maria Rosa falou com tanto entusiasmo do plano da Clarinha, explica, eu tinha que o ouvir!

A Maria Clara pesquisou bastante, é clara na exposição do plano, até fez um PowerPoint para ilustrar as ideias e eu sinto-me literalmente a " inchar de orgulho" como confesso mais tarde à Rita.

A Teresa fica um pouco renitente quando a Clarinha fala nas refeições, pois como é para crianças, tem que haver carne e sabemos como a Teresa é defensora do vegatarianismo.

Podemos falar sobre carne biológica, esclarece a minha filha, até já estou em contacto com uma quinta para fazermos uma visita.

A Teresa morde os lábios, a Clarinha apresentou um argumento válido, não pode recusar.

O António apressa-se a agradecer a apresentação, a Clarinha entrega-lhe um dossier com o resumo e fica combinado termos nova reunião dali a três dias, para te comunicar a nossa decisão.

A Clarinha e os miúdos saem, o Gonçalo respira fundo, tenho que confessar, nunca vi uma proposta tão bem estruturada! Onde é que esta miúda esteve escondida?

O Telmo dá uma gargalhada, à nossa frente! Nós é que não a vimos realmente! e todos concordam.

A discussão é acalorada, mas decidimos investir no projecto da Clarinha, fica tudo em família, concluí a Rita.

A Rita e o Gonçalo encarregam-se da publicidade, eu organizo a festa de apresentação, o Centro Desportivo da vila também está interessado em fazer parte.

Achas que vamos ter cabeça para aguentar isto tudo? diz o Telmo quando regressamos a casa, a Clarinha foi celebrar com os irmãos, os miúdos estão com a governanta em casa da Matilde.

Não sei, respondo, mas ainda estás a pensar na reforma? e o meu marido suspira, acho que vou continuar com o meu plano, reduzir a actividade, concentrar-me mais na consultadoria. E tu? pergunta.

Não me vou desligar por completo, comento, a Clarinha abriu a porta para outros voos, acho que vou querer participar, divertir-me!

O Telmo sorri, espero que isto resulte! exclama, a Clarinha fica cá, não vai passar meses fora em sítios perigosos, vamos ficar mais sossegados!

Mas eu tenho as minhas dúvidas, tenho três filhos originais, haverá sempre qualquer coisa que me vai roubar o sono.

FIM




3 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Gostei deste final e já me estou a preparar para a próxima.
Abraço e saúde

- R y k @ r d o - disse...

Um final que gostei. Venha o próximo conto
.
Feliz semana… abraço poético
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

Cidália Ferreira disse...

Adorei esta estória. A Clarinha afinal, uma Mulherzinha inteligente e responsável..
Vou esperar pelo próximo. Obrigada 🌹

Beijos