quarta-feira, 22 de junho de 2022

O PROBLEMA PARTE IV

 

Não, obrigada, diz o filho, tenho que ser eu a impor a disciplina

Não é fácil, constata nos dias seguintes, os miúdos, principalmente o Tobias, ficam amuados se forem contrariados, mas o Gustavo acha que não pode ceder.

O Tobias queixa-se à Mãe, a Luísa aborda agressivamente o assunto, mas o Gustavo apenas responde, é a minha casa, as minhas regras, eles têm que obedecer. Não estão a viver numa prisão, acrescenta, estão com os amigos, brincam, mas têm horas para comer, dormir, fazer os trabalhos de casa, ver TV e ajudar nas tarefas de casa.

A Luísa encolhe os ombros, achas isso necessário? insiste e o ex-marido suspira, acho que é, ajuda-os a serem responsáveis, independentes. Foi o que os meus Pais fizeram comigo e resultou.

A Luísa cala-se, não sabe verdadeiramente o que há-de dizer, no dia seguinte, partem para o Brasil, vão estar lá duas semanas e ela não tem tempo para se preocupar com ninharias como diz ao novo marido que não faz qualquer comentário.

No fundo, até concorda com o Gustavo, sempre achou os miúdos uns selvagens e a Luísa muito tolerante, por vontade dele, eles iam para o colégio militar.

Espero que ela não queira ter filhos, pensa, não simpatizo muito com miúdos, estão sempre a competir pela atenção dos outros e ninguém ocupa o meu lugar!

Naquela noite, o Tobias está nervoso, resmungão, recusa-se a comer e o Gustavo perde a paciência.

Cama já, ordena, mas eu ainda não acabei de comer, protesta o rapaz, não estás muito interessado em comer, replica o Pai, estás a brincar com a comida! Não ouviste o que eu disse?

O Tobias continua sentado, o Rodrigo observa a cena atentamente, será que o Pai vai cumprir a ameaça?

O Gustavo levanta-se, pega no braço do filho, obriga-o a levantar-se.

Eu disse para ires para a cama, repete pausadamente, e o que é que eu disse sobre a má educação? Não entra cá em casa! Aqui a palavra de ordem é boa disposição... e se há algum problema, falamos sobre isso!

O Tobias fica corado, o Gustavo tem que admitir que tem pena dele e pergunta carinhosamente, o que é filho? O que é que se passa?

Porque é que a Mãe vai para o Brasil? Porque é que vai ficar lá tanto tempo? responde o Tobias, há lá tiros!

O Gustavo sorri e volta a sentar-se, põe-lhe as mãos nos ombros, o marido da Mãe vai lá em trabalho, explica, e a Mãe aproveita para passear. E eles vão ter cuidado, não vão para esse tipo de sítios!

Mas porque é que não nos leva? insiste o Tobias.

CONTINUA




4 comentários:

- R y k @ r d o - disse...

Mais um belo capítulo. Acompanhando
.
Uma quarta-feira feliz
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

Cidália Ferreira disse...

É complicado lidar com filhos doutro casamento. Mas as regras são bem importantes! Gostei!
-
Pode chover sobre o tapete elegante

Beijos, e uma excelente semana.

Elvira Carvalho disse...

O problema de muitas filhos de pais divorciados. O medo do Matias, faz com que se revolte e seja mal educado.
Abraço e saúde

Jeanne Geyer disse...

Filhos de casamento anterior não é fácil, o novo marido tem que ser bem compreensivo. Interessante o comentário que "lá há tiros", sim, infelizmente aqui vivemos um momento muito violento, rezo para que algo mude, amiga. Beijos ;)
https://botecodasletras2.blogspot.com/