sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

CANSAÇO - FIM


A Madalena até não gosta muito de " roupa velha ", mas está tão saborosa e o que dizer da rabanada?

Divino! Passa a tarde a dormitar, a ler.

Os Pais ficam agitados ao principio da noite, a Madalena dá-lhes a medicação e espera que descansem.

Mas não, passam a noite a gemer e quando lhes pergunta o que se passa, não sabem.

Está exausta quando a cuidadora chega, mas saí.

Precisa de arejar e apanha um autocarro, nem vê bem para onde vai.

Felizmente, vai até ao mar, não está a chover e a Madalena senta-se numa esplanada.

Por volta das quatro horas, regressa a casa, mas antes, vai comprar pão para o jantar.

A cuidadora está pronta para sair, diz que eles estão sossegados e a Madalena não compreende porque é que ficam nervosos com ela.

Sabem que é filha deles, mas são incapazes de se lembrar do nome dela.

A Madalena suspira, recebe um SMS da Sara com o nome de uma pessoa que poderá ficar lá durante a noite.

" Porque tens que ter uma boa noite de sono!" acrescenta a Sara.

A D. Clara é uma pessoa muito afável, está habituada a lidar com pessoas acamadas e combinam o horário.

Poderá entrar às oito da noite, ajudá-la com o jantar e a higiene e sair quando a cuidadora de dia chegar.

Esta é que não fica muito satisfeita quando sabe, mas a Madalena encolhe os ombros.

Pela primeira vez em meses, dormiu uma noite inteira, está mais bem disposta e a Sónia felicita-a, porque já não está tão tensa e pálida.

Claro que há sobressaltos, mas a Madalena não está sozinha para os enfrentar.

E, quando a Mãe morre naquele domingo de manhã, a Madalena fica de cabeça perdida, mas a D. Clara age com calma.

O Pai morre uns meses depois e a Madalena fica sozinha numa casa grande demais.

Há decisões a tomar, mas para já, a Madalena não quer pensar em nada.

Está a adiar o inevitável, ela sabe, quer gozar apenas este momento.

De que fez tudo o que lhe foi possível para os ajudar, que morreram com dignidade e não estiveram sozinhos.

Ela? Encontrará uma forma de continuar a viver.



FIM


Em memória dos meus Pais


4 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Poderia dizer que também servia para os meus. Mas Foi bem diferente. Porém gostei do final. Ficou a sensação de dever cumprido!
-
Natal entre afectos reais e virtuais.| Interacção| O meu Natal.
.
Parabéns à Bruna- 15 anos.
FESTAS FELIZ PARA TODOS. BEIJOS

Teresa Isabel Silva disse...

Vou ter que ler desde o inicio!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram | Youtube

saudade disse...

É tão bom ter a consciência tranquila, por ter feito tudo o que pode por eles....
Bom fim de semana e umas festas felizes.
Bom fim de semana
Beijo

Sofá Amarelo disse...

Incrível todo este conto, desde a primeira palavra à última... texto que mexe com os sentidos, tanto mais que está tudo descrito ao pormenor, e se é difícil escrever sobre o assunto... muitos parabéns pela maneira humilde mas real como encaraste as situações e como conseguiste gerir as emoções...